Tomar dose de reforço com vacina diferente é seguro, afirma infectologista

Álvaro da Costa disse que estudos sobre o tema ao redor do mundo têm mostrado resultados satisfatórios.

Em entrevista à CNN, o infectologista Álvaro da Costa, do Hospital das Clínicas de São Paulo, enfatizou a segurança de receber doses de vacinas diferentes contra a Covid-19.

A fala vem após o Ministério da Saúde reduzir o intervalo para a aplicação de reforço, que, a depender do caso, pode ser de um imunizante diferente das doses iniciais. “A troca de tecnologias é possível, segura e tem mostrado resultados satisfatórios nos estudos que foram feitos pelo mundo”, disse Costa.

Com o anúncio da Saúde, o novo intervalo aos maiores de 18 anos para tomar a terceira dose é de cinco meses. Os imunizantes que serão utilizados são da AstraZeneca, Pfizer e Janssen.

De acordo com o infectologista, essa é uma estratégia importante para a garantir os bons indicadores durante a pandemia de coronavírus. “É bem-vinda essa ampliação de vacina. “É uma estimulação do sistema imunológico [a dose de reforço], para que aquele nível de resposta que caiu volte para um nível alto”, disse.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT