Custo de vida do brasileiro volta a subir.

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal, o IPC-S, da Fundação Getúlio Vargas, avançou 0,52 por cento, na segunda medição de outubro.

Destaque negativo para o tomate, que ficou 27 por cento mais caro.

A lista com os principais aumentos tem, ainda, o plano de saúde, a passagem de avião, o álcool e a gasolina.

Por outro lado, o custo de vida poderia ter subido mais se alguns alimentos não tivessem ficado mais baratos.

O valor médio da manga, por exemplo, caiu 15 por cento. O da cebola 13 e o do leite dois e meio por cento.

Por fim, na análise por grupos de despesas, todos registraram aumentos de preços.

Portanto, houve alta nos gastos com: alimentação, vestuário, educação, saúde, transporte, habitação e comunicação.


Aviso: Os comentários só podem ser feitos via Facebook e são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros, sendo passível de retirada, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Tem uma sugestão de reportagem? Nos envie através do WhatsApp (19) 99861-7717.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here