Toyota comemora recorde de vendas

Com 215.718 unidades vendidas no mercado interno, a Toyota está comemorando um novo recorde de vendas no Brasil e um crescimento de 7,8% em comparação com 2018, um índice ligeiramente acima do crescimento total do mercado de carros e comerciais leves, que foi de 7,6%

O clima na montadora é de otimismo. O presidente Rafael Chang, que voltou ao Brasil depois de cinco anos na Toyota do Japão, considera que o lançamento do Corolla híbrido flex no final do ano passado foi um divisor de águas na indústria automotiva brasileira. Disse que a procura pelo modelo que usa um motor a combustão flex e um motor elétrico está muito acima do planejado: em vez dos 25% do mix, planejado, são cerca de quatro híbridos para cada dez Corolla vendidos. A fila de espera na concessionária é de dois meses.

Confirmou o investimento de R$ 1 bilhão na fábrica de Sorocaba para produção de um carro novo este ano e anunciou a expansão do Toyota Mobility Services, serviço que oferece aluguel de veículos ao público por meio de aplicativo.

clique na imagem e saiba mais

Rafael Chang que encontrou uma cidade de São Paulo bem diferente daquela que deixou em 2015: “Tô vendo uma cidade mais moderna, mais tecnológica, mais evoluída. Fiquei surpreso”.

O carro da Toyota mais vendido em 2019 foi o Yaris, lançado em junho de 2018 e vem conquistando seu espaço importante no mercado, tendo recebido a certificação Maior Valor de Revenda, como o carro mais valorizado do mercado brasileiro. O Estudo de Depreciação de Veículos mostrou que o Yaris perde apenas 7,1% do seu preço depois de um ano de uso, recorde nacional.

O Yaris vendeu 67 mil unidades no ano, o Corolla 57 mil e a picape Hilux 40 mil.

A presença da marca na América Latina é importante, foram 407 mil unidades comercializadas no ano passado (53% no Brasil), o terceiro melhor ano da empresa na região desde 2012, quando iniciou seu processo de regionalização, embora o resultado tenha sido 7% inferior ao de 2018.

Para Masahiro Inoue, CEO da Toyota para a América Latina e Caribe, a montadora vem construindo um legado de muito esforço e de crescimento sustentável na América Latina; um compromisso de longo prazo na região com foco em produtos atraentes e contribuição com a sociedade.

Masahiro Inoue destacou que o carro será um dos três elementos que vão se destacar no próximo período pela sua reciprocidade na sociedade, ao lado da comunicação e da energia, elaborando o seguinte raciocínio:

Com a internet a pessoa tem acesso à informação e também a dissemina. Com muita gente produzindo a própria energia, com painéis solares, míni usinas etc, haverá não apenas o consumo, mas a troca na rede. E na mobilidade, o carro deixa cada vez mais de ser uma propriedade para se tornar um equipamento de uso.