Turista some no litoral de SP e família desconfia de mensagem ‘enigmática’ via WhatsApp

Família registrou boletim de ocorrência de desaparecimento de pessoa e luta para encontrar Matheus Henrique Albuquerque, que estava em Guarujá.

Matheus Henrique Albuquerque, de 29 anos, desapareceu em Guarujá, no litoral de São Paulo. O turista, morador do interior de São Paulo, estava hospedado com amigos na cidade, e há mais de duas semanas não retorna as ligações de familiares e colegas. A família, que suspeitou das últimas mensagens enviadas pelo jovem, registrou um boletim de ocorrência, e a Polícia Civil investiga o caso.

De acordo com o irmão de Matheus, Mário Willis Ferreira de Albuquerque, a última vez que o jovem foi visto foi no dia 25 de julho. Ele estava hospedado, junto com um grupo de amigos, em um apartamento no bairro Enseada, para passar alguns dias no litoral.

Visto no domingo

Segundo o irmão, amigos relataram que Matheus estava em uma casa noturna quando foi levado por outras pessoas para ir ao Morro Vila Baiana. Ele foi visto pela última vez no domingo, dia 25, data em que deveria voltar para o interior paulista. O jovem não retornou ao apartamento para pegar suas roupas, e teria dito aos colegas que iria resolver algumas questões na cidade.

Os amigos voltaram para o interior, enquanto o jovem permaneceu no litoral. Desde então, os familiares tentam contato por telefone e mensagens. O último contato feito foi no dia 27, uma terça-feira, mas a família desconfiou da mensagem de texto. “Foi uma mensagem escrita, não foi por voz, e [minha mãe] estranhou, foi bem direto. Ela suspeita que, talvez, não tenha sido ele”, conta o irmão.

Jovem respondeu à família pela última vez no dia 27 de julho — Foto: Arquivo Pessoal

Última mensagem

A cunhada de Matheus, Sandra Albuquerque, também disse que o conteúdo do texto foi motivo de estranhamento. “A última mensagem a gente está achando que não foi ele quem respondeu, mas alguém que estava com o celular dele. Pela forma como foi escrita, usando risadas, ele não é acostumado a falar desse jeito, dar risada como deboche”, descreveu.

O irmão do jovem decidiu registrar um boletim de ocorrência de desaparecimento de pessoa. Ele foi até a Delegacia Seccional do município para registrar o caso e relatar o que ocorreu. Desde então, a família luta para saber informações e tentar localizar o jovem.

“Minha mãe está bem arrasada, até porque ela tem esperanças de encontrá-lo. Eu fui para Guarujá, na delegacia, até tirei umas fotos do morro e do prédio em que eles ficaram. Minha mãe não se conforma, ela quer saber o que aconteceu, onde ele está. Eu não faço ideia, não sei por que isso aconteceu, é tudo muito estranho”, finaliza Mário. A família pede que, caso alguém reconheça o jovem, informe à Polícia Militar ou à Polícia Civil do município.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT