Um terço dos pacientes mortos por covid não tinha outros problemas de saúde em Araras, SP

Levantamento feito pelo setor de Vigilância Epidemiológica mostra também que diabetes e hipertensão são comorbidades mais frequentes entres os casos mais graves da doença.

Praticamente um terço dos pacientes que faleceram em decorrência da covid-19 em Araras (SP) não apresentava outros problemas de saúde. O levantamento foi feito junto ao setor de Vigilância Epidemiológica e considera os 29 óbitos registrados desde o início da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2), causador da doença, na cidade. Ao todo, 10 desses pacientes não tinham outras doenças de base, segundo informações que constam nos registros de óbito.

Por outro lado, diabetes e hipertensão são as doenças mais comuns que podem ter agravado o quadro de saúde dos demais pacientes. Pelo menos 11 deles apresentavam uma dessas comorbidades ou as duas ao mesmo tempo. Obesidade, problemas renais, respiratórios, hepáticos e renais, câncer, mal de Parkinson, tabagismo e etilismo também são outras doenças crônicas identificadas entre os ararenses que morreram em decorrência da covid-19.

clique na imagem e saiba mais

“Sabemos que o novo coronavírus agrava outros problemas de saúde pré-existentes, além de quadros infecciosos e inflamatórios também. Por isso, há mais riscos de complicações entre pacientes com comorbidades”, reforça o secretário municipal de Saúde, Itacil Zurita Filho.

Ele orienta que as pessoas devem manter uma rotina saudável e alimentação balanceada durante a quarentena, além de controlar também diabetes e hipertensão. “Diabéticos têm predisposição a ter inflamações e infecções; hipertensos também estão mais suscetíveis a complicações por conta da covid, o mesmo acontece com pessoas que têm doenças coronárias, respiratórias, entre outras. Então, é preciso que as pessoas mantenham os cuidados com a saúde e, principalmente, o isolamento social durante a pandemia. Ele pode salvar vidas”, completa.

 

Por faixa etária

A maioria dos óbitos relacionados à covid-19 envolve pessoas acima de 60 anos – são, ao todo, 22 dos 29 casos, o equivalente a 75,8%. Há ainda outros quatro pacientes na faixa etária dos 50 anos, dois, na dos 40 e apenas um de 35 anos. A taxa de mortalidade do vírus em Araras é de 2,5% – segundo pesquisas na área da saúde, ela varia entre 2% e 4% em todo o mundo.

“Não temos uma vacina ainda para evitar a contaminação pelo vírus. Então, neste momento, apenas o isolamento social, uso de máscara e medidas de higiene pessoal funcionam efetivamente como prevenção ao novo coronavírus”, reforçou o prefeito Junior Franco.

Desde o início da pandemia, a Prefeitura de Araras vem adotando diversas medidas preventivas para evitar a proliferação do vírus na cidade. Entre as mais recentes, estão ampliação de leitos para atender pacientes com covid-19 na Santa Casa e aumento da testagem de suspeitos. Desde março deste ano, mais de R$ 2,4 milhões foram repassados pela Prefeitura para a Santa Casa de Misericórdia para ações de combate ao novo coronavírus.