Clube está fora das atividades esportivas desde 2015, quando, por questões econômicas, anunciou a não participação das competições oficiais da FPF.

Por César Foguel – Jornal Opinião

Fundado em 1981, o União São João Esporte Clube completa na próxima segunda-feira (14) 38 anos de história. O clube, que no passado viveu momentos de glória, atualmente encontra-se com as atividades esportivas paralisadas e na incerteza de que um dia possa retornar aos gramados, além de “ressuscitar” a sua hegemonia junto aos torcedores do Alviverde de Araras. Em 2015, por questões econômicas, a diretoria do clube anunciou a não participação das competições oficiais da Federação Paulista de Futebol.

Durante entrevista, o vice-presidente do União Antônio Carlos Beloto ressalta que, mesmo fora de atividade, o clube mantém as portas abertas. “O União ainda está vivo e estamos trabalhando para preservar toda a estrutura em ordem, além de manter o campo em perfeitas condições e com as documentações, como filiação na Confederação Brasileira e Federação Paulista de Futebol, em dia”, afirma.

Questionado sobre o futuro do clube, Beloto conta que a diretoria segue na busca por investidores para que o time possa voltar o mais breve possível. “Estamos trabalhando para que isso ocorra na busca por novos parceiros e investidores, mas é uma tarefa muito difícil. Não perdemos as esperanças e temos fé de que o União possa voltar, quem sabe tão logo”, aponta. “É uma pena que este momento seja difícil e às vezes não encontramos alternativas para uma saída, mas temos esperança. Cremos que a cidade possa ver novamente as cores do União São João e voltar a receber os grandes times, tornando a nossa Araras palco de grandes espetáculos”, completa Beloto.

Mesmo fora das atividades esportivas, União mantém toda a estrutura em ordem, como o corte semanal dos gramados do campo principal e do CT. (Foto: César Foguel/Opinião)

História

Sucessor da Sociedade Esportiva e Recreativa Usina São João, o Esporte Clube União São João foi criado para preencher a lacuna que se instalou no futebol profissional da cidade de Araras, após a desativação desses departamentos nos tradicionais clubes como a AAA, o Comercial FC, entre outros. O então prefeito do município, Hermínio Ometto, dono da Usina São João na época, foi o realizador do sonho ararense de ter uma equipe que representasse bem a cidade.

Desde a sua fundação, o primeiro clube-empresa do País carrega em sua história inúmeras conquistas, feitos e revelações, que colaboraram na formalização de sua tradição em Araras. Entre elas estão a conquista das séries B e C do Brasileiro e também o acesso à primeira divisão do Paulista, seis anos após a fundação do clube.

Dentre as revelações, a maior delas o ex-jogador Roberto Carlos, que atuou no União entre os anos de 1990 e 1992. (Foto: Arquivo)

Além disso, o União também foi a “fábrica de atletas” para a modalidade. Sua mais recente revelação foi o jogador Luan Louzã, que começou a carreira em Araras e já tem passagens pelo Palmeiras, Cruzeiro, Sharjah FC – dos Emirados Árabes, Atlético Paranaense, sendo a última no América Mineiro.

No entanto, outra grande revelação foi do ex-jogador e treinador Roberto Carlos, que atuou no União entre os anos de 1990 e 1992, além de jogar em grande clubes europeus, como Real Madrid e também na seleção brasileira, com a conquista do penta mundial.

Ex-jogadores que fizeram história parabenizam o clube pelo aniversário

A reportagem entrou em contato com alguns jogadores que vestiram a camisa do União São João em épocas áureas do alviverde de Araras.

Capitão do título Brasileiro de 1996, Lica Vitorini (à direita), ao lado dos ex-jogadores Dú Salomão e Alexandre. (Foto: Arquivo pessoal)

O capitão do título brasileiro da Série B de 1996 do clube, Lica Vitorini, falou de sua passagem no time e da conquista que permitiu o retorno do União à primeira divisão do Nacional. “O que eu tenho para falar do União são só coisas boas. Tive um grande êxito em 96 de ser campeão brasileiro ao lado dos meus companheiros da época, título este que permitiu o retorno do time à elite do futebol nacional. E ser campeão pelo União é completamente diferente do que ser por outros clubes. Sou grato ao clube e toda a diretoria pelo o que fizeram por mim, pois levo sempre comigo o carinho por todos. Parabéns União São João!”, enfatizou o ex-zagueiro, que também vestiu a camisa de equipes como Seleção Brasileira Sub-15, Internacional de Limeira (hoje coordenador técnico do clube), Atlético Mineiro, Figueirense, Guarani, Ceará, Rio Branco, XV de Piracicaba e Joinville, onde encerrou a carreira.

Israel Pedro (centro) é considerado o maior artilheiro do clube. (Foto: Arquivo pessoal)

Considerado o maior artilheiro do clube, o atacante Israel Pedro também relembra o passado no alviverde. “Não encontro palavras para definir o União em minha vida. São tantas as histórias que vi e vivi ali entre os anos de 1992 e 1995. Junto, ao meu lado, meu companheiro e amigo Osias, de saudosa memória, levávamos a alegria aos torcedores pelas muitas vezes que balançávamos as redes. Hoje é um sentimento de tristeza em ver o clube parado, mas também com a esperança de vê-lo na ativa novamente e que possa surgir um novo artilheiro de sua história. Parabéns União, sou grato por ti”, comentou o ex-jogador, que também jogou no Coritiba, Americano do Rio de Janeiro, Comercial, além do futebol europeu, croata e venezuelano.

Danilo Sacramento, ararense que iniciou a carreira no União e vestiu a camisa do time entre os anos 2000 e 2001, que em suas palavras agradeceu o clube que o revelou. “Sou grato por tudo que o União São João fez por mim, clube o qual me revelou para o mundo. Parabéns ao União pelos seus 38 anos e fico na torcida para que volte um dia, além de trazer novamente ao povo ararense a alegria de ver o Estádio Hermínio Ometto lotado em dias de jogos. Parabéns União São João. Volta! É a nossa esperança!”, disse o atleta, que, além do União, teve passagens por várias equipes como o Monterrey (México), Cruzeiro, Vasco da Gama, Ponte Preta, Genoa (Itália), Celta de Vigo (Espanha), Guarani, sendo a última pela Ferroviária em 2017 – quando foi campeão da Copa Paulista.

Danilo Sacramento (centro), ao lado da esposa Maria Eduarda Pavan, dos filhos Davi, Maria Clara, Rafael e do ex-jogador João Paulo. Ararense iniciou a carreira no União e vestiu a camisa do clube entre os anos de 2000 e 2001. (Foto: Nelo Scarcella)