Unicamp: Moradia Estudantil recebe equipe de profissionais em ação contra COVID-19

Ao todo, foram realizados 378 testes em integrantes da comunidade interna; ação preventiva teve participação de voluntários.

Nos dias 28 e 29 de maio, uma força tarefa levou à Moradia Estudantil da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) o teste para a COVID-19, doença causada pelo novo coronavírus. Todos os residentes adultos que responderam ao apelo foram submetidos ao teste de saliva (RT – PCR) e, aqueles que apresentaram quadro sintomático com alterações respiratórias, realizaram, ainda, o teste swab para a coleta de material microbiológico. Ao todo, foram promovidos 378 testes.

A ação preventiva de atenção, orientação e educação em saúde, voltada à comunidade interna, foi realizada por voluntários, alunos e professores da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, em colaboração com o Observatório de Direitos Humanos (ODH) da Diretoria Executiva de Direitos Humanos (DeDH) da universidade.

clique na imagem e saiba mais

Foram duas coletas diagnósticas: de swabs orofaríngeos, realizada pelo Centro de Saúde da Comunidade (Cecom), e de saliva, realizada com apoio do Laboratório de Eletrofisiologia, Neurobiologia e Comportamento, do Instituto de Biologia, ambos da Unicamp.

No primeiro dia, a equipe responsável pelo teste passou de casa em casa para realizar a entrega dos kits e orientar os estudantes sobre a coleta da saliva, cuidados higiênicos e preenchimento de questionário. Já o segundo dia da iniciativa foi reservado para o recolhimento dos kits distribuídos no dia anterior e atendimentos individuais com o objetivo de coletar informações e dados de saúde.

“Tivemos o apoio inestimável da coordenadora da Moradia Estudantil, Eliete Maria da Silva, no contato com os moradores; da coordenadora do Cecom, Patrícia Leme, na orientação da sua equipe e oferta de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) aos voluntários; e também do professor do Instituto de Biologia da Unicamp, André Schwambach Vieira, na realização de exames diagnósticos utilizando tecnologia de alta complexidade”, comentou a médica sanitarista Silvia Maria Santiago, vice-coordenadora do ODH, ao Portal da Unicamp.

Questionário

A participação dos residentes da Moradia Estudantil e o envolvimento dos voluntários, de acordo com Silvia Santiago, foram decisivos para garantir o bom andamento dos trabalhos. Entre os pontos fortes da ação, a representante do ODH destacou a aplicação do questionário com os moradores.

“Além de ser um importante instrumento no levantamento de informações sobre a situação de saúde do indivíduo, o questionário é essencial na realização do planejamento em Saúde”, acrescentou.

A docente da FCM esclareceu também que os residentes da Moradia não realizaram o teste rápido para COVID-19. “As amostras coletadas foram enviadas para análise. O resultado somente será conhecido após período mínimo de 48 horas. Em caso positivo, a equipe de saúde do Cecom entrará em contato para realizar os procedimentos de vigilância epidemiológica, com isolamento social por 14 dias”, completou.