Uso excessivo de adoçantes pode aumentar risco de câncer, indica pesquisa

Os adoçantes relacionados com maior risco de câncer são o aspartame e o acessulfame K.

Um novo estudo apontou que pessoas que consomem altos níveis de adoçantes possuem maior risco de desenvolver câncer de mama, colorretal, estômago ou de próstata.

De acordo com a pesquisa, os adoçantes relacionados com maior risco de câncer são o aspartame e o acessulfame K. No caso do aspartame, os cientistas notaram que ele é capaz de desconfigurar as células, fazendo com que elas não se autodestruam ao se tornarem cancerígenas, processo que ocorre normalmente.  

Além disso, o uso continuo dessas substâncias podem ter efeito nas bactérias que vivem em nosso intestino e prejudicam nosso sistema imunológico, dificultando o combate e reconhecimento de células cancerígenas.  

No entanto, especialistas ressaltam que as pesquisas devem se intensificar pois existem pontos em aberto. Primeiro, a pouca diferença no risco de desenvolver câncer entre quem consumiu os mais altos e os mais baixos níveis de adoçante, algo próximo a 13%.  

Além disso, a base de dados utilizada para a pesquisa pode ser contestada. Foram acompanhados quase 600 mil voluntários por meio de diários de dieta escritos pelos próprios, o que não pode ser totalmente seguro tendo em vista que eles podem ter se enganado ao anotar algo, por exemplo. 

A pesquisa também aponta que mesmo que a discussão entre o uso de adoçantes e o desenvolvimento do câncer seja complexa, é necessário afirmar que existem adoçantes considerados saudáveis, como estévia e xilitol, que contribuem para a saúde das pessoas de diversas maneiras. 

Fonte: olhardigital.com.br

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP