Vendas de veículos novos sobem em maio ante abril, mas recuam no comparativo anual

Pátio de veículos em São Bernardo do Campo (SP) 29/04/2014 REUTERS/Paulo Whitaker
PUBLICIDADE

Emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos tiveram o melhor desempenho mensal até agora em 2022.

Os emplacamentos de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos em maio tiveram o melhor desempenho mensal até agora em 2022, avançando 27% ante abril, para 187,1 mil unidades, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (2) pela associação de concessionários, Fenabrave.

Porém, na comparação com as vendas de maio de 2021, o mercado teve baixa de 0,8%. No acumulado dos cinco primeiros meses de 2022, o setor registrou queda sobre o mesmo período do ano passado, a cerca de 740 mil veículos (-17%).

“O resultado, até agora, é positivo e foi impulsionado não só pelo maior número de dias úteis em maio, como pela disponibilização de veículos que estavam à espera de peças, nos pátios das montadoras”, afirmou o presidente da Fenabrave, José Andreta Júnior. Maio contou com três dias úteis a mais de vendas em relação a abril.

Com o desempenho de maio, a entidade resolveu não atualizar suas projeções para o ano, mantendo as expectativas divulgadas em janeiro. Segundo elas, as vendas de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus novos no Brasil em 2022 devem subir 4,6%, para 2,216 milhões de unidades.

PUBLICIDADE

Considerando apenas automóveis, a previsão é de alta de 2,9% nos licenciamentos, a 1,6 milhão de unidades. Para comerciais leves, segmento formado por utilitários esportivos (SUV), picapes e vans, a Fenabrave espera crescimento de 9,7%, para 456,8 mil veículos.

Em maio, as vendas de carros caíram 2,2% sobre um ano antes e os emplacamentos de comerciais leves tiveram incremento de 8%, indicando a prioridade do setor em abastecer o mercado com veículos de rentabilidade melhor, como SUVs e picapes, e de alta demanda, como as vans de entrega altamente procuradas pelo setor logístico em meio à expansão do varejo online.

No ano, porém, os acumulados indicam queda de 18,1% tanto nas vendas de carros, quanto de comerciais leves, segundo os dados da Fenabrave. Já as vendas de caminhões, segmento que neste ano passou a sentir mais a crise de escassez de autopeças, notadamente componentes eletrônicos, recuaram 9,1% na comparação anual.

Os licenciamentos de ônibus novos, por outro lado, cresceram 2,1%. Os acumulados do ano apontam para retração de 1% em caminhões e crescimento de 3,1% em ônibus. A Fenabrave listou ainda desempenho de vendas de carros e automóveis leves e de motos com motorizações elétrica e híbrida.

Os emplacamentos de carros e automóveis leves híbridos e elétricos mostram alta de 57,7% de janeiro a maio sobre o mesmo período de 2021, para 16,4 mil unidades, representando uma participação do mercado de 2,4%. Já o segmento de motocicletas elétricas acumula salto de 878% em 2022 até o final de maio, para 3.062 unidades, incluindo triciclos e scooters, afirmou a Fenabrave.

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP