Veterinária é agredida pelo companheiro e denuncia na web: ‘Não tô enxergando dos dois olhos e estou com a perna quebrada’

Mulher postou vídeo em redes sociais para denunciar a violência que sofreu. O companheiro dela é empresário e professor de jiu-jitsu.

“Não  enxergando dos dois olhos e estou com a perna quebrada”. O relato é de uma médica veterinária de Socorro (SP) que foi agredida pelo companheiro, um empresário e professor de jiu-jitsu. Ela postou um vídeo em redes sociais para denunciar a violência contra a mulher. A informação é do portal G1 Campinas e Região.

“Daí, você começa a se relacionar com um homem que já tem um histórico de ser agressivo no passado. E aí você leva só um tapa uma vez, mas acha que vai passar porque um tapinha não é nada. E olha como eu tô hoje.”

A jovem ficou com os olhos inchados e a perna está imobilizada devido aos ferimentos. No fim do relato gravado pelo celular, ela faz um alerta para mulheres em relacionamentos abusivos. “Então, minha amiga, se você sofre um abuso no seu relacionamento, não se cale. Vai por mim. Denuncia.”

clique na imagem e saiba mais

Após a agressão, ela registrou o fato na Polícia Civil no último domingo (6). De acordo com o boletim de ocorrência, policiais foram até a residência do homem, que confessou a agressão e disse também ter sido ferido.

Foi decretada prisão em flagrante com base na Lei 11.340, a Lei Maria da Penha, e também por lesão corporal, mas o delegado responsável pelo caso definiu fiança de R$ 1.050,00, que foi paga, e ele foi liberado.

Advogada e fundadora do Coletivo Mulheres Pela Justiça, Thais Cremasco critica a possibilidade de pagamento de fiança em casos de agressão contra a mulher, pois a vítima fica vulnerável a um novo episódio de violência. “Não deveria ser permitido o pagamento de fiança porque, justamente, o que se espera desse tipo de crime é que o agressor fique longe da vítima.”

Como denunciar

As denúncias de violência contra mulher podem ser feitas pelo telefone 181, do Disque-Denúncia, pelo 180, da Central de Atendimento à Mulher, e através do Web Denúncia, pela internet.