Vídeo mostra mulher fugindo de companheiro com faca antes de ser assassinada

Ajudante de pedreiro com quem a vítima tinha união estável foi preso em flagrante após o crime na noite de sábado (6).

Imagens de câmeras de monitoramento registraram o momento em que uma mulher de 38 anos fugia do companheiro antes de ser morta a facadas em São Carlos (SP) na noite de sábado (6). O autor de 46 anos foi preso em flagrante por feminicídio e alegou uma suposta traição para cometer o crime.

No vídeo, é possível ver Marisa de Sousa Pereira fugindo do companheiro, que está em posse de uma faca, pela Avenida José Pereira Lopes. A mulher passa na frente de carros e entra em uma farmácia em busca de socorro.

Segundo informações do Boletim de Ocorrência, a vítima foi atingida por diversos golpes e ficou com faca cravada no pescoço. Ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O ajudante de pedreiro Etevaldo Gama de Oliveira, com quem Marisa tinha uma união estável, tentou fugir após o crime, mas foi contido por testemunhas até a chegada da Polícia Militar. Ele está preso no Centro de Triagem de São Carlos e, até a publicação desta reportagem, ele não tinha apresentado advogado.

A vítima foi enterrada no Cemitério Nossa Senhora do Carmo, em São Carlos, neste domingo (7).

Marisa de Sousa Pereira, de 38 anos, foi morta a facadas em São Carlos — Foto: Arquivo pessoal

O crime

O crime aconteceu por volta das 19h em uma farmácia na Avenida Francisco Pereira Lopes, na Vila Carmem.

De acordo com o B.O., um funcionário relatou que a mulher entrou correndo no local seguida por um rapaz que estava com uma faca. Ela foi para os fundos da farmácia onde foi atingida diversas vezes.

Ainda de acordo com o B.O., o indivíduo confessou o crime e alegou que esfaqueou a mulher porque acreditava que ela estivesse o traindo, bem como o fato de ela dizer que iria colocá-lo na cadeia pela Lei Maria da Penha.

O assassino ainda relatou que, por diversas vezes, disse à vitima: “se você me mandar para a cadeia por Maria da Penha, acabo com você antes. Eu vou preso, mas mato você”.

casal tinha duas filhas, de 16 e 6 anos, que ficaram sob cuidados de vizinhos até a chegada de familiares da vítima, que são de Campinas (SP). A farmácia entregou à Polícia Civil imagens das câmeras de segurança que serão anexadas ao inquérito.

Instituto Médico Legal (IML) de São Carlos — Foto: Fabio Rodrigues/G1

Missa

O padre Robson Caramano usou a rede social para expressar sua indignação ao feminicídio que aconteceu na farmácia ao lado da Paróquia São Nicolau de Flüe.

“A violência contra mulher em nossa cidade tem sido algo recorrente. Políticas públicas para as mulher e o combate à violência contra elas é mais do que urgente”, escreveu Caramano.

Segundo o padre, a missa das 19h deste domingo (7) será celebrada na intenção de todas as vítimas de feminicídio e todos que sofrem com a violência presente nesta sociedade que viola direitos fundamentais em nome de interesses individuais.

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP