VÍDEO: Prefeito Pedrinho Eliseu usa redes sociais e diz que é contra a Taxa de Lixo que lei federal obrigou os prefeitos a enviarem para as Câmaras Municipais em todo Brasil

Segundo o texto, “as municipalidades estão obrigadas a criar uma taxa de coleta de lixo, sob pena de responsabilização pessoal do prefeito.

Sob o risco de sofrer sanções econômicas e jurídicas por parte do governo federal, o Executivo Municipal, teve que encaminhar à Câmara Municipal, no limite máximo previsto por lei, um Projeto para instituir a cobrança da “taxa do lixo” em Araras (SP). 

Segundo o texto, “as municipalidades estão obrigadas a criar uma taxa de coleta de lixo, sob pena de responsabilização pessoal do prefeito. A lei 14026/20 determina em seu artigo 7o que “as taxas ou as tarifas decorrentes da prestação de serviço de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos considerarão a destinação adequada dos resíduos coletados e o nível de renda da população da área atendida, de forma isolada ou combinada, e poderão, ainda, considerar: (…) § 2º A não proposição de instrumento de cobrança pelo titular do serviço nos termos deste artigo, no prazo de 12 (doze) meses de vigência desta Lei, configura renúncia de receita e exigirá a comprovação de atendimento, pelo titular do serviço, do disposto no art. 14 da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000 , observadas as penalidades constantes da referida legislação no caso de eventual descumprimento”.

Desta forma, o Executivo encaminhou à Câmara o PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR 12/2021, que institui a taxa de serviço de coleta, manejo e destinação final adequada de resíduos sólidos no Município de Araras – Taxa de Resíduos Sólidos – TRS. Assista ao vídeo abaixo:

CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP
ÁGIL DPVAT