Você sabia que chocolate é bom para a memória?

PUBLICIDADE

Os especialistas afirmaram que, em comparação com nosso consumo diário, o ideal é apostar no chocolate amargo, de no mínimo 70% de cacau. Esse tipo de chocolate contém em torno de 40 mg de flavonoides e funciona como um estimulante para o cérebro. 

Você sabia que chocolate é bom para a memória? Isso mesmo! De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, os flavonóides presentes no cacau podem ajudar a memória. Essa pesquisa foi feita com pacientes de idade entre 50 a 69 anos, que receberam uma dose de 900 mg de flavonóides derivados do cacau todos os dias por três meses, enquanto um segundo grupo recebeu apenas 10 mg.

Os especialistas afirmaram que, em comparação com nosso consumo diário, o ideal é apostar no chocolate amargo, de no mínimo 70% de cacau. Esse tipo de chocolate contém em torno de 40 mg de flavonoides e funciona como um estimulante para o cérebro. 

Sim, chocolate é bom para a memória. E  que mais?

É um fato que os alimentos são benéficos para a saúde de todos os nossos órgãos, inclusive do cérebro. Por isso, enriquecer o cardápio com uma alimentação equilibrada e consumindo proteínas, vitaminas e nutrientes importantes para o organismo também vai ajudar significativamente a memória.

Na hora das refeições, dê prioridade para frutas, legumes e verduras. Grãos, ovos, brócolis, abacate, café, azeite e carnes brancas, como o peixe, que possuem grande de ômega 3, vitaminas do complexo B e ácido fólico, por exemplo, são considerados essenciais.

Outras dicas para melhorar a sua memória

Indo além da alimentação, existem hábitos que também são benéficos para o cérebro. Quer saber quais? Nós te explicamos abaixo:

1 – Pratique exercícios físicos

Fazer atividades físicas regularmente é uma das melhores formas de ativar a memória. Além de estarem associadas à formação de novos neurônios, os exercícios ajudam a bombear o sangue, melhorando a resposta cardiovascular, fundamental para o cérebro.

Atividades como correr, nadar e andar de bicicleta, principalmente associadas a exercícios de resistência, como pilates e yoga, ainda podem aumentar a área que armazena e processa as memórias, chamadas de hipocampo. 

Os exercícios ainda estimulam produção de hormônios ou neurotransmissores, como endorfina, dopamina e serotonina, responsáveis por gerar as sensações de felicidade bem-estar, além de estarem ligados à capacidade de atenção, foco e, também, de aprendizagem – o que, como consequência, ajuda a ter uma boa memória. 

PUBLICIDADE

2 – Tenha boa qualidade de sono

Enquanto você dorme, o seu cérebro registra tudo aquilo que foi vivido durante o dia no hipocampo que, como mencionamos, é a região do cérebro onde são armazenadas as informações. Por isso, um sono de qualidade pode ajudar a melhorar a sua memória.

Estudos afirmam que as pessoas que dormem bem apresentam riscos menores de sofrer esquecimento e doenças como demência.

3 – Faça atividades que te dão prazer 

Da mesma forma que o sono, o descanso é uma forma de consolidar as memórias. Sua mente sabe quando você está fazendo algo prazeroso, como uma atividade de lazer, e isso ajuda a manter seu cérebro descansado e saudável. 

Isso quer dizer que, por mais que o trabalho seja importante, o período de descanso, seja sozinho, com a família ou os amigos, é fundamental para que a mente consiga receber os hormônios necessários e, também, foque em coisas que não sejam somente problemas.

4 – Ajuste a postura

Pode parecer estranho, mas existem crenças sobre como a postura influencia na memória. Para a ciência milenar chinesa, a coluna é o principal canal para as energias que fluem em nosso corpo. Assim, manter uma boa postura garante que a energia flua e, ainda, possibilita mais consciência e uma boa memorização. 

Já para a ciência tradicional, a postura correta favorece também uma respiração adequada, levando mais oxigênio ao cérebro. Consequentemente, melhor memória e capacidade de concentração e melhora no raciocínio. 

5 – Exercite o seu cérebro

Mover o corpo é importante, mas exercitar o cérebro é fundamental para melhorar a memória. Para isso, vale desde aprender coisas novas até fazer exercícios que ajudem o cérebro a reter as informações, como a leitura, exercícios de sudoku, entre outros. 

Lembre-se que a concentração é prejudicada quando se está com excesso de estímulos no ambiente. Por isso, tente exercitar o foco sem se distrair com aparelhos eletrônicos ou televisão, por exemplo. Para absorver ainda mais informação, uma dica é ir anotando – de preferência, à mão – ou sinalizar as palavras com uma caneta marca texto, por exemplo.

A repetição durante o processo de leitura ou aprendizagem ajuda o cérebro a reter melhor as informações. Além disso, outra forma de melhorar a memória treinando o cérebro é esforçando-se para recordar informações como datas, nomes e caminhos.

Se você quer focar na aprendizagem como uma forma de exercitar a sua memória, pode investir na educação. Uma pós-graduação em 6 meses é uma alternativa a curto prazo que gera benefícios ao seu cérebro e, ainda, pode te ajudar a crescer na carreira. E aí, gostou de saber que chocolate é bom para a memória?

PUBLICIDADE
CLIQUE NA IMAGEM E FALE DIRETO PELO WHATSAPP