ABRIL VERDE: Advogada tira dúvidas sobre acidentes de trabalho e afastamentos

Mês de abril destaca a importância da prevenção, da responsabilidade compartilhada e do cumprimento das normas de segurança no trabalho. O site Repórter Beto Ribeiro tirou todas as dúvidas com a advogada Francielli Palma Maciel.

O mês de abril é dedicado a chamar a atenção para essas questões, destacando a importância da prevenção, da responsabilidade compartilhada e do cumprimento das normas de segurança no trabalho.

Um acidente de trabalho é definido como qualquer evento inesperado que ocorre durante o exercício do trabalho e que cause lesão corporal, perturbação funcional ou morte ao trabalhador.

A advogada Francielli Palma Maciel tira dúvidas sobre os acidentes de trabalho e explica quais são os direitos dos trabalhadores.

Doença também pode ser considerada acidente de trabalho?

“Sim. É a chamada doença ocupacional, que é toda doença adquirida em razão da atividade profissional, podendo ser enquadrada como acidente do trabalho com base na sua gravidade e lesão causada ao funcionário. São exemplos de doenças profissionais: depressão, síndrome do pânico e síndrome de Burnout.

É importante destacar a diferença entre doença do trabalho e doença ocupacional.
Como dito anteriormente, a doença ocupacional é desencadeada pela atividade laboral exercida, já a doença do trabalho não é relacionada a atividade laboral exercida, mas devido às condições do ambiente de trabalho. São exemplos dessas doenças: surdez ou perda auditiva, cegueira ou perda temporária da visão e doenças causadas por vírus ou bactérias por conta do ambiente de trabalho”.

Qual obrigação da empresa?

“Em caso de acidente de trabalho, a empresa deve emitir um Comunicado de Acidente de Trabalho (CAT) e fornecer ao funcionário, bem como prestar toda a assistência possível ao seu colaborador.”

Qual direito do trabalhador caso tenha sofrido algum acidente de trabalho?

“Em caso de demanda judicial, sendo reconhecida a culpa da empresa no acidente de trabalho, pode ser determinado o pagamento de indenização por danos morais e danos materiais e/ou estéticos ao colaborador.

Em caso de recebimento de benefício previdenciário na espécie auxílio-acidente (B-91), ao retornar ao trabalho, o funcionário tem direito a estabilidade no emprego por 12 meses. Em caso de morte do colaborador, os herdeiros podem pleitear pensão por morte.”

Trabalhador não celetista tem algum direito em casos de acidente de trabalho?

“Não, o contribuinte individual e MEI não tem direito ao auxílio acidente por falta de previsão legal, ou seja, não existe uma lei que regulamente.”

Artigos Relacionados

Aprovada em processo seletivo perde vaga ao contar gravidez: entenda por que atitude da empresa é ilegal e o que fazer

Ana Gabriela, de 33 anos, descobriu a gestação enquanto estava em busca de um novo...

Adolescente de 12 anos morre enquanto esperava atendimento médico no interior de SP

Santa Casa de Casa Branca (SP), informou que paciente chegou com sintomas leves, mas quadro...

Cobra sucuri de 4 metros é flagrada atravessando estrada rural na região

Animal foi registrado por autônomo e seu padrasto que estavam a caminho de sítio, entre...

Últimas Notícias