PUBLICIDADE

Motorista come manga do chão e é diagnosticado com leptospirose

Roberto Luiz, de 53 anos, ouviu dos médicos que os órgãos estavam falhando e que não havia mais o que fazer. Ele considera um milagre a recuperação.

Um motorista de carreta, de 53 anos, foi internado em estado grave com leptospirose depois de apresentar sintomas que começaram após comer uma manga. Ele contou que pegou a fruta do chão e a descascou com a boca, sem lavar. Roberto Luiz comemora o ‘milagre’ de estar vivo, pois os médicos não confiavam na recuperação dele.

A leptospirose, causada por bactérias do gênero leptospira, é geralmente transmitida pela urina de animais infectados, como roedores, e causou sérios danos em Roberto. Ele precisou passar por hemodiálise e foi informado que os órgãos tinham começado a falhar. “Eu estava desenganado”.

Ele comeu a fruta dia 7 de dezembro, às margens da Rodovia Washington Luís, quando fez uma parada na estrada durante a viagem. Ele voltava para Santos, no litoral de São Paulo, após entregar uma carga no interior paulista. Passados dois dias, já em casa, ele começou a sentir febre, dores musculares e a vomitar.

No dia 12, ele precisou voltar à estrada para levar nova carga ao interior do estado. A viagem foi feita em comboio com outros motoristas. Durante o percurso, o quadro piorou. As dores aumentaram e ele começou a vomitar na carreta. “Eu não me aguentava em pé”, contou Roberto, que precisou ser retirado do veículo por colegas de profissão.

O motorista foi levado a um hospital em Ilha Solteira (SP), perto de onde estava, onde foi medicado e liberado. Ao chegar em Santos, no mesmo dia 12, buscou ajuda na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Noroeste. Lá, ele passou por exames e o diagnosticaram com dengue.

Ele resolveu ir atrás de outra opinião na UPA da Zona Leste, na mesma cidade. Ao repetir os exames, os mesmos resultados. Sem respostas, os sintomas de Roberto pioraram com o passar dos dias. Ele teve febre alta e dores musculares.

Meu caso começou a ficar muito grave. Porque eles [médicos] não estavam entendendo o que estava acontecendo. Eu [estava] com dor no corpo inteiro. Você não conseguia encostar em mim. É dor intensa o tempo todo”.

A Prefeitura de Santos informou que, após exames laboratoriais na UPA Zona Leste, foi realizada a hipótese diagnostica de dengue, infecção do trato urinário e insuficiência renal aguda, sendo solicitada internação e hidratação. Ele foi transferido em 16 de dezembro à Santa Casa após apresentar icterícia (ficar com a pele e olhos amarelados).

Artigos Relacionados

Ministério da Saúde distribui novo medicamento que facilita tratamento do HIV

Já foram enviadas aos estados e ao Distrito Federal 5,6 milhões de unidades da droga,...

Chegou a hora de fazer aquela cirurgia que você precisa sem gastar muito!

O diferencial dessa oferta está no pagamento facilitado através de uma financiadora parceira, tornando o...

Janeiro Roxo: campanha alerta para sintomas da hanseníase

Dia 28 é comemorado o Dia Mundial de Combate à doença que atinge mais de...

Últimas Notícias