Pegando fogo! Nova onda de calor deve atingir o Brasil em outubro

Previsão meteorológica é de que a nova onda de calor eleve as temperaturas em até 3°C acima da média do mês na maior parte do país.

A forte onda de calor que acometeu o país na segunda quinzena de setembro deve voltar em outubro. A previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) é de que as temperaturas fiquem acima da média para o mês na maior parte do Brasil.

O mês de outubro é conhecido por ser tipicamente quente, com registros de temperaturas extremas. Mas neste ano, a presença do El Niño pode levar o país a mais uma onda de calor, segundo mostra uma análise da empresa de meteorologia Climatempo.

É esperado que as temperaturas fiquem de 2°C a 3°C acima da média dos registros dos anos anteriores na maior parte do país – em estados das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste –, e até 1°C acima da média na região Sul e no norte do Amazonas.

Áreas de Mato Grosso, Pará, Tocantins, Maranhão, Piauí e oeste da Bahia devem ser as mais afetadas, com temperaturas médias superando os 29ºC. Mas o calorão também deve atingir em cheio Goiás e o Distrito Federal.

Por outro lado, os dias consecutivos de chuva devem amenizar as temperaturas em algumas localidades do sul de Mato Grosso do Sul e parte do Sul do país. Para essas áreas, é esperado que os termômetros fiquem abaixo dos 20°C, ligeiramente abaixo da média para esta época do ano.

Onda de calor influenciada pelo El Niño

O fenômeno climático El Niño ocorre quando há um aumento anormal da temperatura superficial do oceano Pacífico na altura da linha do Equador, o que altera a evaporação da água e a circulação dos ventos, causando um efeito em cadeia no clima.

Além de elevar os termômetros, o El Niño também deve provocar o aumento das chuvas nos estados do Sul do país e intensificar a seca no Norte e Nordeste.

Seca e chuva

A seca em parte do país continuará a preocupar em outubro. A previsão do Inmet é de chuva abaixo da média histórica nas regiões Norte e Nordeste.

Nos estados do Nordeste do país e no norte da região amazônica, o volume de chuva deve ser inferior a 70 milímetros.

Já na faixa oeste e em áreas do sul da região Norte, a chuva pode ficar próxima e ligeiramente acima da média histórica, com previsão de 140 mm.

Para as regiões Centro-Oeste e Sudeste, a previsão do Inmet é de retorno gradual da chuva, principalmente em parte do Mato Grosso do Sul, São Paulo e parte de Minas Gerais, com volumes inferiores a 160 mm.

Nas demais áreas, a tendência é de chuva abaixo da média, com acumulados inferiores a 100 mm.

Artigos Relacionados

Férias vencidas: saiba o que diz a legislação trabalhista

O site Repórter Beto Ribeiro foi consultou o advogado Willian Cassiano, especialista em direito trabalhista...

Internet caiu? TV a cabo fora do ar? Conheça seus direitos

Entre os direitos do consumidor, quando há interrupção de serviços, por qualquer motivo, provocado pela...

Arteris Intervias espera movimentação de mais de 673 mil veículos no Feriado de Corpus Christi

Concessionária realiza operação especial por conta do aumento de fluxo no último feriado prolongado do...

Últimas Notícias