CASO HENRIQUE: Após identificação, corpo de empresário desaparecido há mais de dois meses é sepultado em Araras, SP

No dia do desaparecimento, ele abraçou a filha mais velha e disse que a amava. Em seguida, foi em direção à residência da irmã para pegar uma moto emprestada e dar carona para um pintor da região. Depois disso, ele desapareceu.

O corpo encontrado parcialmente enterrado na manhã de segunda-feira, dia 7 de agosto, na zona rural de Araras (SP), foi identificado como sendo do empresário Henrique do Carmo Donizetti, que estava desaparecido há mais de dois meses. De acordo com a declaração de óbito, ele foi morto com um tiro na cabeça.

De acordo com informações, trabalhadores rurais estavam em um local de várzea plantando mudas quando se depararam com um corpo semi-enterrado. A Patrulha Rural e Ambiental, da Guarda Civil Municipal, composta pelo subinspetor Leme e GCM Minniti, esteve no local e ao ser constatado que se tratava realmente de um corpo, de imediato foi acionada a Policia Civil, estiveram presentes o Dr. Albanez e investigador Marco para registro da localização.

A guarnição permaneceu nas imediações aguardando a chegada dos responsáveis do Instituto de Criminalística (IC) de Limeira (SP), para concluir a perícia. Logo após foi aguardado a chegada do veículo da funerária para a recolha do corpo.

O fato apresentado ao escrivão de polícia Daniel Siviero que elaborou o boletim de ocorrência. A ação contou com apoio do GCM Marcus Vinicius Cabral · Chefe de Divisão e Coordenador da Defesa Civil, e de uma retroscavadeira que auxiliou na remoção do corpo.

As circunstâncias envolvendo a descoberta desse corpo ainda estão sendo investigadas pela Polícia Civil, que buscará identificar a vítima através de exame de luva cadavérica e determinar as causas e responsáveis ​​pelo trágico ocorrido. O resultado deve sair em 30 dias.

Foi descartada a possibilidade de ser Robson Silva que estava desaparecido desde o dia 2 de agosto, e voltou para a casa. O caso mais recente continua sendo do empresário Henrique do Carmo Donizete, de 37 anos, está desaparecido desde sexta-feira (09/06). A família conta que tem recebido ligações anônimas, dizendo que o empresário morreu.

Sobre o desaparecimento

O site Repórter Beto Ribeiro acompanhou de perto o caso do empresário Henrique do Carmo Donizetti, de 37 anos, que desapareceu desde a sexta-feira (09/06). A família conta que recebeu ligações anônimas, dizendo que o empresário estava morto.

Um bilhete foi deixado no portão da casa onde ele vivia com a família. A mensagem fez com que a mulher da possível vítima perdesse as esperanças de encontrá-lo. Henrique trabalhava no cartório da cidade, mas havia pedido demissão uma semana antes de desaparecer. Ele tinha o sonho de abrir uma adega com a irmã, que não foi identificada.

Abraçou a filha mais velha

No dia do desaparecimento, ele abraçou a filha mais velha e disse que a amava. Em seguida, foi em direção à residência da irmã para pegar uma moto emprestada e dar carona para um pintor da região. Depois disso, ele desapareceu.

A família afirma que não tem conhecimento de nenhum motivo que faria Henrique ir embora de casa, por isso a hipótese foi descartada. A polícia buscou por ele em áreas afastadas do município, como na região de lagos, mas não encontrou o homem.

Esposa grávida

Ticiane Donizetti, esposa de Henrique, está grávida do quinto filho do casal. Ela encontrou um bilhete na caixa de correspondência que diz onde supostamente estaria o corpo do marido. Após receber o papel, a mulher confessa que perdeu as esperanças de ter o marido de volta. “Eu acho que ele não está mais vivo”.

Por ser um bairro exclusivamente residencial, não há câmeras de segurança que poderiam identificar a pessoa que deixou o bilhete — também não houve testemunhas do ocorrido. Parentes e autoridades entenderam que a pessoa que fez isso sabia exatamente quem era Henrique e onde ele morava. Logo, não poderia ser alguém desconhecido.

Buscas na região indicada pelo bilhete

Policiais e bombeiros fizeram buscas na região indicada pelo bilhete, contudo, não conseguiram encontrar o corpo. Eles também não descartaram na época a possibilidade de que a pista seja apenas uma tentativa de despistar as investigações.

Ainda de acordo com a família, Henrique foi visto pela última vez quando saiu da casa de sua irmã. Seu sepultamento aconteceu na manhã desta sexta-feira, dia 25 de agosto, no Cemitério Municipal de Araras.

Artigos Relacionados

01/03/24 Plantão Policial – Confira as Principais Notícias

O Café Júnior – Um primor de café desde 1945, traz as principais notícias policiais...

Homem é morto a tiros com bebê no colo; motivação seria ciúme de uma curtida no Instagram

À Polícia Civil, a namorada da vítima afirmou que o companheiro estava sofrendo ameaças do atual...

Mulher tem 27% do corpo queimado por óleo quente após companheiro chutar panela durante discussão

O companheiro dela, de 41 anos, foi preso pela Polícia Militar.Uma mulher de 45 anos...

Últimas Notícias