CAFÉ COM NOTÍCIAS: Guarda Civil Municipal realiza ações voltadas aos moradores em situação de rua em Araras, SP

Essas iniciativas são fundamentais para garantir o bem-estar da comunidade e o respeito aos direitos humanos de todos os cidadãos.

Nesta terça-feira, dia 25 de agosto, o programa CAFÉ COM NOTÍCIAS apresentado pelo jornalista João Crispim, recebeu o subinspetor GCM Santos e GCMF Citeli, que fazem parte da RONDA VULNERABILIDADE da Guarda Civil Municipal. O programa contou com a participação do Repórter Policial Beto Ribeiro.

A equipe juntamente com a Secretaria Municipal de Assistência Social realizaram uma série de ações pela cidade de Araras (SP) com o objetivo de auxiliar moradores em situação de rua e garantir o uso adequado de espaços públicos e particulares.

Durante as abordagens em locais frequentados por moradores em situação de rua, as equipes constataram a utilização de espaços públicos e imóveis particulares para o armazenamento de material de reciclagem nesses locais.

Com o apoio da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, os espaços são limpos e deixados em conformidade para uma utilização adequada. Essa ação visa não apenas melhorar as condições desses locais, mas também fornecer uma maior segurança e alavancagem para as pessoas em situação de vulnerabilidade social.

As ações da Guarda Civil Municipal e da Secretaria Municipal de Assistência Social demonstram o compromisso da cidade de Araras em enfrentar os desafios relacionados à população em situação de rua, buscando soluções que atendam às necessidades dessas pessoas e promovam a preservação do espaço público. Essas iniciativas são fundamentais para garantir o bem-estar da comunidade e o respeito aos direitos humanos de todos os cidadãos.

O subinspetor Santos, também falou sobre a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para confirmar a decisão do ministro Alexandre de Moraes que proibiu em liminar, em 25 de julho, que os estados, o Distrito Federal e os municípios façam a remoção e o transporte compulsório de pessoas em situação de rua às zeladorias urbanas e aos abrigos.

A decisão também veda o recolhimento forçado de bens e pertences desse público, bem como o emprego de técnicas de arquitetura hostil, com o objetivo de impedir a permanência dessas pessoas, por exemplo, com a instalação de barras em bancos de praças, pedras pontiagudas e espetos em espaços públicos livres, como em viadutos, pontes e marquises de prédios. Situação que já vinham sendo respaitadas em Araras, de acordo com Santos.

Artigos Relacionados

OPERAÇÃO ADAGA VII: Procurado por tráfico de drogas é capturado pela Polícia Militar em Araras, SP

Durante atendimento de averiguação de desinteligência familiar onde o causador da confusão já não estava...

PM de folga atira em assaltante que roubou bolsa de mulher

Homem foi baleado no cotovelo direito, preso em flagrante e levado ao hospital em São...

OAB alerta para golpe em que criminosos se passam por advogados em processos de indenização

Orientação veio após um cliente de um escritório de advocacia de Bauru (SP) receber uma...

Últimas Notícias