De novo? Após alterações, veja como ficarão as placas de carro

De acordo com um novo projeto de lei, as placas de carro podem ser alteradas novamente, caso o texto seja aprovado. Veja o que mudará!

Recentemente, os brasileiros tiveram que se adaptar ao processo de mudanças das placas de carros em todos os estados. A atual em vigor, conhecida como Placa Mercosul, foi criada no intuito de dificultar as falsificações e também de padronizar as placas entre os países integrantes do Mercosul, mas talvez isso mude novamente.

Placas mudarão outra vez?

No Brasil, a nova placa passou a ser obrigatória para todos os veículos novos em 2020. No caso dos veículos usados, a Placa Mercosul será utilizada apenas em casos específicos, como na mudança de estado ou município e também na transferência de propriedade. De toda forma, ela não exibe a cidade e estado de origem do veículo, um fato que deixou boa parte dos brasileiros incomodada.

Pensando nisso, o senador Esperidião Amin (PP-SC) entrou com o Projeto de Lei n.º 3.214/2023, visando alterar mais uma vez as placas dos veículos brasileiros. De acordo com o PL, as mudanças visam inserir novamente o município e o estado de origem dos carros.

O projeto está em análise na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Caso aprovado, seguirá para votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

O que diz o projeto de lei?

O projeto de lei tem o objetivo de alterar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para retomar o sistema de informações anteriores das placas cinzas. Vale ressaltar que, antes da implementação das placas do Mercosul no Brasil, as cidades e estados do veículo eram especificados em todas as placas de cor cinza.

De acordo com o senador, mesmo que o formato e o conteúdo das placas tenha sido modificado ao longo dos anos para aumentar a padronização, a volta desses dados é importante. Com isso, o principal argumento do senador é que as informações facilitariam a atuação das autoridades de trânsito e de segurança pública.

Assim, em caso de infrações, roubos, furtos e outros crimes, seria mais fácil identificar o veículo em questão. “As polícias rodoviárias, agentes de tráfego e outros órgãos de fiscalização dependem dessa informação para realizar seu trabalho de forma eficiente e precisa”, afirmou Amin.


Receba direto no celular as notícias mais recentes publicadas pelo site Repórter Beto Ribeiro. É de graça. Clique aqui e participe do grupo oficial Repórter Beto Ribeiro e fique por dentro de todas as atualizações.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Artigos Relacionados

Férias vencidas: saiba o que diz a legislação trabalhista

O site Repórter Beto Ribeiro foi consultou o advogado Willian Cassiano, especialista em direito trabalhista...

Internet caiu? TV a cabo fora do ar? Conheça seus direitos

Entre os direitos do consumidor, quando há interrupção de serviços, por qualquer motivo, provocado pela...

Arteris Intervias espera movimentação de mais de 673 mil veículos no Feriado de Corpus Christi

Concessionária realiza operação especial por conta do aumento de fluxo no último feriado prolongado do...

Últimas Notícias