Mulher mastiga coxinha, sente algo diferente e acha dente humano no recheio

 

O homem contou à reportagem ter comprado três coxinhas e dois pastéis na manhã da última quinta-feira (20). “Eu comi a minha [coxinha], terminei de tomar o café e ela comia a dela. Ao mastigar começou a sentir algo diferente”.

 
Um homem, de 52 anos, de Guarujá, no litoral de São Paulo, achou um dente humano no recheio da coxinha consumida pela esposa. Luís Eloy Matias contou, nesta sexta-feira (21), que o casal tomava café da manhã quando, após uma mordida, a mulher sentiu algo diferente na boca.
 
O que ela imaginou ser um pedaço de osso ou nervo do frango, na verdade era um dente. “Ela ficou traumatizada e enojada. A gente sempre comia esse salgado desse Laticínio [supermercado]”, disse.
 
O homem contou à reportagem ter comprado três coxinhas e dois pastéis na manhã da última quinta-feira (20). “Eu comi a minha [coxinha], terminei de tomar o café e ela comia a dela. Ao mastigar começou a sentir algo diferente”.
 
Matias disse que a esposa levou a mão a boca e voltou com um dente entre os dedos. Indignado com a situação, o portuário disse que o casal parou de comer e foi ao supermercado com o produto.
 
Ele contou ter perguntado ao gerente o que tinha acontecido e ouviu um pedido de desculpas, que o produto seria trocado. “Fiquei enojado. Nunca mais entro naquele estabelecimento”.
 
Mesmo com a oferta do gerente, Matias disse não ter devolvido o produto. Ele registou um boletim de ocorrência (BO), acionou a Vigilância Sanitária e o Procon. “Isso é um descaso, vou saber de onde veio esse dente? [Pode ter] uma bactéria”.
 
A vontade de denunciar, segundo ele, foi para evitar que outras pessoas passem pela mesma situação. “Com o alimento a gente não pode brincar”. É uma nojeira [isso]. Até minha mãe ligou e falou que, se fosse eu, não entrava lá para comprar mais nada”.
 
Casal diz ter encontrado dente humano dentro de coxinha comprada em supermercado em Guarujá, SP — Foto: Luís Eloy Matias
 

O que diz o supermercado?

 
Em nota, o supermercado Laticínios Ilha de Guarujá Ltda. informou que os processos de elaboração de produtos atendem as normas legais exigidas pela Vigilância Sanitária e que os colaboradores garantem a higiene na elaboração dos alimentos, como uso de máscara, chapéu e luvas.
 
De acordo com a empresa, são 21 anos em atividade e sem reclamações de produtos. Sobre a questão da higiene, informou que o processo é altamente fiscalizado pelo chefe do setor e o profissional de nutrição.
 

Fiscalização

 
A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP), confirmou que o homem compareceu ao 2° Distrito Policial do município, onde o caso foi registrado como outros — não criminal. Segundo a pasta, a Vigilância Sanitária foi acionada.
 
Já a Prefeitura de Guarujá informou que enviará uma equipe da Vigilância Sanitária para vistoriar as condições do local e reiterou que o estabelecimento está em dia com as suas licenças de funcionamento.

LEIA TAMBÉM:

Artigos Relacionados

Funcionário Sem Vale-Transporte Pode Faltar Ao Trabalho?

A lógica por trás disso é simples: o trabalhador não deve ser penalizado pela incapacidade...

Dano em veículo causado por buraco na rua pode ser cobrado da prefeitura; saiba como

A maioria das pessoas acaba arcando com os danos; reportagem conversou com advogado Kleber Luzetti,...

Saiba qual a diferença entre insalubridade e periculosidade

Como forma de compensá-los, nossa legislação criou os benefícios de insalubridade e periculosidade.Os adicionais de...

Últimas Notícias