Padrasto e mãe são condenados à prisão por morte de menino de 1 ano por asfixia

Menino morreu na madrugada de 23 de janeiro de 2022, em Agudos (SP). Homem confessou à polícia que agrediu o bebê porque ele não parava de chorar.

A Justiça condenou Edenilson Portas Pereira a 30 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato do enteado de 1 ano, Miguel Fontes Ramires, em janeiro de 2022, em Agudos (SP).

A mãe da criança, Luana Roberto Pontes, também foi condenada, recebendo a sentença de 5 anos de prisão. Laudo apontou asfixia como a causa da morte de Miguel. O Tribunal do Júri foi realizado nesta quinta-feira (24), no Fórum de Agudos (SP).

Edenilson foi condenado por homicídio triplamente qualificado: motivo torpe, asfixia e emprego de recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Luana, mãe da vítima, foi condenada a pena de 5 anos e 6 meses de reclusão em regime inicial fechado por abandono de incapaz.

Artigos Relacionados

Polícia Militar Rodoviária captura homem após tentativa de homicídio em Taubaté, SP

Com apoio da Muralha Paulista ele foi preso no km-170 da Rodovia Washington Luís (SP-31).Nesta quarta-feira...

Caminhão SCANIA tem cabine destruída após incêndio na Rodovia Anhanguera em Limeira, SP

Apesar do susto, ninguém se feriu. Equipes do Corpo de Bombeiros e AUTOBAN estiveram no...

Mulher tem iPhone roubado de dentro de carro de cliente no Centro de Limeira, SP

Ela estava com o cliente dentro de um carro estacionado quando dois homens em uma...

Últimas Notícias