PUBLICIDADE

Empresário ararense que sofreu queimadura por caravela-portuguesa no mar e alerta: ‘A dor é muito forte’

Homem de 36 anos relata que precisou ser levado a hospital em Praia Grande, no litoral paulista, onde tomou medicação para a dor.

Um dia de lazer na praia se transformou em um episódio traumático para o empresário Antonio Carlos de Araújo, residente em Araras (SP), após ser queimado por uma caravela-portuguesa enquanto nadava na Praia Grande, no litoral paulista. O incidente ocorreu no último sábado, 13 de janeiro, e deixou Araújo com dores intensas, exigindo atendimento médico urgente.

Araújo, de 36 anos, que praticaava natação em águas abertas com amigos, descreveu a experiência como a primeira vez que foi queimado por uma caravela. “A dor é muito forte, não ia conseguir voltar nadando,” compartilhou ele ao site Repórter Beto Ribeiro nesta sexta-feira (19).

O empresário detalhou que estava acompanhado de amigos na Praia do Canto do Forte, localizada no bairro homônimo, quando foi surpreendido pela caravela-portuguesa. Os tentáculos do organismo marinho grudaram em seu braço e tronco, tornando impossível continuar nadando. Com a ajuda dos amigos, Araújo foi resgatado até a faixa de areia com o auxílio de uma prancha.

O resgate não parou por aí, pois uma equipe da Guarda Civil Municipal (GCM) prestou assistência imediata. Os agentes aplicaram vinagre nas queimaduras como medida de prevenção e conduziram Araújo ao Hospital Municipal de Praia Grande.

No hospital, o banhista recebeu três injeções com a medicação necessária para aliviar as dores. O médico que o atendeu explicou que a dor intensa era resultado das toxinas liberadas pela caravela-portuguesa.

As caravelas-portuguesas, criaturas marinhas que flutuam na superfície da água, são conhecidas pelos seus tentáculos venenosos capazes de causar queimaduras severas. Esse incidente destaca a importância da conscientização sobre os perigos das caravelas e a necessidade de precauções ao nadar em áreas onde essas criaturas são comuns.

As autoridades locais recomendam que os banhistas estejam atentos às condições do mar e sigam as orientações de segurança, incluindo evitar áreas onde caravelas-portuguesas possam estar presentes. A Guarda Civil Municipal e equipes de resgate marítimo permanecem vigilantes para garantir a segurança dos frequentadores da praia.

Artigos Relacionados

Aposentadoria aos 50 anos com as novas regras: ainda é possível?

Para saber mais o site Repórter Beto Ribeiro consultou os advogados Antônio Carlos Fernades e...

Primeiro fim de semana de março deve ser de calor em quase todo Brasil

Tendência para o mês de março é de tempo abafado e chuvas abaixo da média....

Grávida tem pele da perna necrosada após ser ‘picada’ por aranha venenosa: ‘não conseguia andar’

Gestação de moradora de Apiaí (SP) não foi afetada. Ela e a bebê passam bem.Uma...

Últimas Notícias