Estupro praticado contra menos de 14 anos (vulnerável) registra queda de 28,57% em Araras, SP

O crime de estupro contra vulnerável é tipificado no artigo 217-A do Código Penal, criado pela Lei 12.015/2009. Este artigo visa proteger crianças e adolescentes menores de 14 anos, proibindo qualquer ato de conjunção carnal ou outro ato libidinoso com essa faixa etária, sob pena de reclusão de 8 a 15 anos.

Dados recentes da Secretaria de Estado dos Negócios da Segurança Pública de São Paulo (SSPSP) revelam uma queda notável de 28,57% nos casos de estupro praticado contra menores de 14 anos, condenações perante a lei na cidade de Araras (SP). Os números de janeiro a setembro de 2023 indicam um declínio significativo em comparação com o mesmo período de 2022, destacando um progresso na proteção das crianças e adolescentes na região.

A Queda nos Casos:

De acordo com o relatório da SSPSP, de janeiro a setembro de 2023, foram registrados 30 casos de estupro contra menores de 14 anos em Araras. Este número, embora ainda alarmante, representa uma redução notável em comparação com o mesmo período de 2022, quando foram registrados 42 casos. Este declínio é particularmente notável, pois em maio de 2023, durante o “Movimento Maio Laranja”, houve um registro de apenas 15 casos, enquanto no mesmo mês de 2022, 11 casos foram relatados.

A Legislação e a Proteção das Vítimas:

O crime de estupro contra vulnerável é tipificado no artigo 217-A do Código Penal, criado pela Lei 12.015/2009. Este artigo visa proteger crianças e adolescentes menores de 14 anos, proibindo qualquer ato de conjunção carnal ou outro ato libidinoso com essa faixa etária, sob pena de reclusão de 8 a 15 anos. A diminuição dos casos registrados é um sinal positivo da eficácia das medidas de prevenção e conscientização contra o abuso sexual infantil na cidade, uma delas é o projeto “Anjos da Guarda”, da Guarda Civil Municipal.

A Importância da Conscientização:

A queda nos casos de estupro contra menores de 14 anos é um indicador encorajador de que a conscientização e ações de prevenção estão tendo um impacto positivo na comunidade. É fundamental continuar educando a população sobre a gravidade deste crime e fornecer apoio às vítimas, bem como reforçar o compromisso das autoridades em garantir a segurança das crianças e adolescentes.

Conclusão:

A redução de 28,57% nos casos de estupro praticado contra menores de 14 anos em Araras é um motivo para comemorar, mas também um lembrete de que a proteção das crianças e adolescentes é uma responsabilidade contínua. A comunidade, as autoridades e as organizações de apoio devem permanecer vigilantes na prevenção e combate ao abuso sexual infantil, trabalhando juntos para garantir um ambiente seguro para as gerações futuras.

Artigos Relacionados

Imagem da Muralha Digital mostra homem descendo de carro para furtar placa de bronze da Fonte Luminosa na Praça Barão de Araras, SP

Em uma das imagens registradas mostra um homem trajando boné, jaqueta vermelha e bermuda descendo...

MURALHA DIGITAL: Homem é flagrado furtando placa de bronze da Fonte Luminosa na Praça Barão de Araras, SP

Em uma das imagens registradas mostra um homem trajando boné, jaqueta vermelha e bermuda descendo...

Homem é preso por espiar mulher em banheiro de igreja

Caso aconteceu no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, em Divinópolis, no Centro-Oeste do estado, na...

Últimas Notícias